Caminho de Santiago de Compostela - O Caminho Francês Original

terça-feira, 15 de maio de 2007

Pedras do caminho

Pedras pelo caminho

Existe no meio do caminho, próximo a Rabanal uma trilha bem fechada por onde sobe-se 1.500 metros até uma Cruz de Ferro, um dos monumentos mais simples e antigos do caminho: no alto de um simples tronco, uma cruz pregada por Guacelmo, um eremita do século II. Pela tradição, cada peregrino tem que deixar ali uma pedra no pé da cruz. De preferência a pedra deve ser levada de seu país de origem... assim, achem suas pedras. Eu já achei a minha, uma pedra de sambaqui que pertencia ao meu avô e deve ter sido utilizada pelos índios de nosso litoral.

Hoje vou falar do livro de Roberto Melchior " Id e Eu no Caminho de Santiago". O autor insite em se colocar conversando consigo mesmo e esta é a linha que conduz a narrativa de sua viagem. Mas isto não é ruim e em determinados momentos é bem escrito e o contra-ponto faz alguma graça. Os personagens e as passagens são ralativamente envolventes e fazem com que possamos realmente se envolver na viagem do autor. è um livro leve e agradável, embora sem muita colaboração em dicas e sugestões para a viagem. É um dos poucos autores que percorreu o caminho de bicicleta, como faremos. Gostei das dicas do Albergue do Hostelling International de Leon, do restaurante Afonso VI e do albergue de Sahagun, da Colegiata Nossa Senhora Del Mazano, da Catedral de Burgos e do monumento do peregrino de Gerardo Brun. Foi divertido.

6 comentários:

  1. Leva uma pedra brita! Hahaha

    ResponderExcluir
  2. Hay Rubinho, que legal!!! Voces fazem o mundo, afinal o mundo esta nas maos daqueles que teem coragem de sonhar e correr o risco de viver seus sonhos!!!!Curtam, vivam para depois poderem compartilhar esta realizacao de voces conosco. Beijos Angela

    ResponderExcluir
  3. Hay Rubinho, que legal!!! Voces fazem o mundo, afinal o mundo esta nas maos daqueles que teem coragem de sonhar e correr o risco de viver seus sonhos!!!!Curtam, vivam para depois poderem compartilhar esta realizacao de voces conosco. Beijos Angela

    ResponderExcluir
  4. Eu estive lá e levei uma pedra muito linda de um rio que passa nos fundos de minha casa... nela gravei meu nome e a oração do peregrino, ficou muito bonito. Deixei-a enquanto recitava a oração.
    É um lugar maravilhoso.

    ResponderExcluir
  5. Roberto Melchior7 de julho de 2007 22:30

    Salve!

    Estava na Internet pesquisando editoras para publicação sobre demanda e deparei-me com seu blog.
    Sou Roberto Melchior, autor do "Id e Eu no Caminho de Santiago".Obrigado pelos comentários e pela referência a ausência de dicas. Na segunda edição vou inserir dicas e fotos.
    Não sei se você já concluiu sua viagem. Se já o fez, tenho certeza que foi uma experiência impar. Caso não o tenha feito, bom caminho.
    Um abraço.

    Roberto "Id" Melchior

    ResponderExcluir
  6. Olá Roberto "Id" Melchior,

    Obrigado por sua passagem pelo meu humilde Blog. Espero que não tenha levado a mal minhas considerações sobre seu livro... mas como estou fazendo um Blog que pretende dar dicas tenho sido bem sincero sobre o que tenho lido a respeito do caminho. Na verdade eu gostei bastante do livro, só não pude recomenda-lo como um guia pois ele nem propõe a ser um.
    Aguardo sua nova edição.
    Já fiz o caminho sim e espero voltar a faze-lo em breve, pois foi uma experiência ímpar.
    Abraço
    Rubens

    ResponderExcluir